Em noite de estreias, Festival de Inverno reúne clássico da MPB, fenômeno pop e sertanejo eletrônico

Caetano Veloso, Anitta e Matheus e Kauan se apresentaram pela 1ª vez no Festival de Inverno Bahia; última noite foi marcada por mistura de estilos.

Por Marcelo Lopes, G1 BA

28/08/2017

A última noite do Festival de Inverno Bahia, que começou na noite de domingo (27) e se estendeu pelo início da madrugada desta segunda-feira (28), foi marcada por estreias. Caetano Veloso, Anitta e Matheus e Kauan se apresentaram pela primeira vez no palco do Parque Teopompo de Almeida, em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia.

O encerramento da 13ª edição da festa começou com a baianidade clássica de Caetano Veloso. Com voz doce e bárbara, ele abriu a programação ao som de “Luz do Sol”, e seguiu com outros grandes momentos do repertório como quando tocou “Leaõzinho”, “Você é Linda”, “Podres Poderes”, “Cajuína” e “Tigresa”.

A apresentação de Caetano contou também com uma manifestação em defesa da Amazônia e uma singela homenagem a Wilson das Neves, sambista morto, aos 81 anos, no sábado (26).

Na sequência, mesmo com o frio conquistense de 15 graus, o palco foi incendiado pela presença de Anitta. “Vocês achavam que eu não ia rebolar o meu bumbum não?”, disse a cantora antes de dançar ao som do "Movimento da Sanfoninha".

Cercada pela trupe de dançarinas e dançarinos, a artista esbanjou sensualidade, cantando hits que mostraram um pouco da batida, da cultura das favelas e dos bailes que fazem parte do universo musical dela.

O último show ficou por conta da dupla goiana Matheus e Kauan. Os dois fizeram a plateia cantar junto os hits mais românticos: “A rosa e o beija flor”, “Suave”, “Que Sorte a nossa” e “Papel Amassado”.

Com a pegada sertaneja mais jovem, a dupla também deu espaço para outros sucessos como “Acordando o Prédio”, música de Luan Santana, o sucesso “Despacito”, grande hit da atualidade, e “K.O.”, de Pablo Vittar.

As três atrações, inéditas no Festival de Inverno, encerraram com gosto de quero mais o maior evento musical do interior da Bahia. Agora é só guardar as lembranças, as fotos e a vontade para 2018.